terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Mulheres Audiovisual

Mulheres Audiovisual um lugar todinho nosso!! 


  

A Plataforma Mulheres no Audiovisual surge não somente como uma proposta à falta de visibilidade dos trabalhos dessas mulheres, mas também, como um importante registro sobre a História e a Memória da participação fundamental das mulheres na construção da cinegrafia nacional. 


A ideia principal é dar visibilidade às produções contemporâneas de mulheres e, também, criar um instrumento de divulgação, de registro histórico e de memória, e uma ferramenta de construção de novas narrativas sobre o papel da mulher no cinema e na produção da cultura cinematográfica e do audiovisual no Brasil. 

Na plataforma há disponibilidade de inscrição de trabalhos, currículos e ainda se inscrever para colaborar com a plataforma.

Acesse agora mesmo e conheça www.mulheresaudiovisual.com.br 

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Aplicativo de táxi exclusivo para mulheres é lançado em São Paulo


Lançado na semana passada, o FemiTaxi nasce com a proposta de oferecer exclusivamente para mulheres uma frota de táxi formada apenas por motoristas do sexo feminino.

Disponível somente na capital paulista, o serviço funciona por meio de aplicativo para iOS e Android e conta somente com mulheres taxistas, sem motoristas particulares. Com apoio do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores nas Empresas de Táxi no Estado de São Paulo (Simtetaxis-SP), as operações se iniciaram com 100 profissionais cadastradas.

Além das denúncias de assédio e violência contra usuárias, o FemiTaxi informa que seu lançamento se baseou em demandas apontadas por pesquisas, como a realizada em setembro deste ano pela 99, que também tem uma opção para motoristas do sexo feminino. O estudo da empresa constatou que 56,5% das usuárias do serviço gostariam de ter a opção de serem conduzidas por taxistas mulheres, enquanto 23% achavam importante que o motorista não tivesse acesso aos dados dos passageiros e 20,8% preferiam compartilhar o trajeto com um amigo. O levantamento foi feito por email com 1,8 milhão de usuários da plataforma.

“Queremos proporcionar à clientela uma maior cumplicidade com o serviço, dando a possibilidade de as usuárias se sentirem à vontade, por exemplo, para se maquiar e até mesmo conversar com a motorista sobre temas ligados ao universo feminino”, afirma em comunicado Charles-Henry Calfat Salem, idealizador e CEO do FemiTaxi. Para atrair as profissionais, ele informa que o serviço está oferecendo taxas mais competitivas em relação à concorrência, além de não cobrar mensalidade.

Os esforços para criar um ambiente mais seguro para as mulheres nesse meio de transporte repercute em todo o País. Com tal objetivo, a Câmara Municipal de Porto Alegre incluiu no final de outubro a obrigatoriedade de pelo menos 20% de mulheres no quadro de motoristas de aplicativos de transporte da cidade, como o Uber. Há diversos relatos de mulheres sobre motoristas que pediram para que se sentassem no banco dianteiro, além de fazerem perguntas pessoais e incômodas e praticarem variadas formas de assédio. Uma reportagem de novembro da Folha de S. Paulo apontou a estratégia de mulheres para mandar fotos com dados do motorista para grupos de amigas em redes sociais, bem como ligar para os pais durante as viagens. 

De acordo com a assessoria do FemiTaxi, as usuárias poderão avaliar o serviço após a corrida, com as notas de 1 a 5 estrelas. Após 10 corridas, as taxistas que obtiverem uma média abaixo de 3,8 serão descadastradas do app, e as profissionais que tiverem entre 3,8 e 4,1 passarão por um treinamento de capacitação, com o objetivo de melhorar o atendimento.

Para incentivar as clientes no início das operações, estão sendo distribuídos cupons promocionais no valor de R$ 15, além do envio de créditos em dinheiro para quem compartilhar convites de uso com as amigas por meio das redes sociais.

A projeção do CEO do FemiTaxi é de que mais de 300 motoristas se cadastrem no serviço até o final do ano. De acordo com comunicado, dados da Prefeitura de São Paulo mostram que há atualmente cerca de 8.100 mulheres taxistas na capital.

Ainda de acordo com Calfat Salemi, após a consolidação em São Paulo, a expectativa é de que a operação do aplicativo seja estendida para capitais como Rio de Janeiro e Belo Horizonte, ainda no 1º trimestre de 2017.


Via Meio e Mensagem

terça-feira, 15 de novembro de 2016

24º Mix Brasil explora a diversidade com cinema e shows

Entre os dias 9 e 20 de novembro, São Paulo recebe a 24ª edição do Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, que realiza shows, teatro e sessões de cinema em prol das causas LGBTQ.
Centro Cultural São Paulo é o local que recebe a maior parte da programação, como filmes e apresentações musicais com entradaCatraca Livre. Também integram a lista de salas de cinema espaços como o Cine Itaú da Augusta, o CineSesc e todo o circuito SPCine (confira todos os preços abaixo).
São exibidos 114 filmes de 26 países nas telonas. O homenageado neste ano é João Pedro Rodrigues, um dos maiores cineastas do cinema português, que tem presença confirmada no evento. Seu último filme, “O Ornitólogo”, inédito em São Paulo, abre o Mix Brasil no dia 9 de novembro em uma sessão especial no Auditório Ibirapuera.
A ala musical não fica pra trás, não! Estão previstos shows de Jaloo, diretamente do Pará com seu tecnobrega dançante, e da banda As Bahias e a Cozinha Mineira, que apresentam repertório de seu primeiro disco, "Mulher", lançado no final de 2015.
---
CCSP – entrada Catraca Livre
Spcine Olido e Circuito CEUs - entrada Catraca Livre 
Espaço Itaú de cinema Augusta - segunda-feira R$ 26 (inteira) e R$ 13 (meia); terça R$ 22 (inteira) e R$ 11 (meia); quarta R$ 24 (inteira) e R$ 12 (meia); quinta a domingo e feriados R$ 33 (inteira) e R$ 16,50 (meia)
CineSesc - R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia) e R$ 3,50 (comerciários)

terça-feira, 25 de outubro de 2016

“Jessica Jones” só terá diretoras na nova temporada

Todos os 13 episódios da segunda temporada de Marvel’s Jessica Jones serão dirigidos por mulheres.

O anúncio foi feito pela showrunner Melissa Rosenberg durante o evento Transform Hollywood, realizado na sexta-feira (21). A primeira temporada contou com três diretoras – S. J. Clarkson, Rosemary Rodriguez e Uta Briesewitz – e seis diretores.

Produzida pela Netflix, Jessica Jones é estrelada por Krysten Ritter e conta a história de uma ex-heroína que trabalha como detetive, solucionando casos em Nova York. A segunda temporada ainda não tem previsão de estréia.


Mostra de Cinema de SP exibe três filmes da diretora americana Bette Gordon

Importante nome do cinema independente, a diretora americana Bette Gordon ganhou uma miniretrospectiva na edição deste ano da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. O festival, que fica em cartaz até 2 de novembro, exibirá três filmes da cineasta, que também fará parte do júri.




Nascida em 1950, Gordon começou a carreira nos anos 1970 e é conhecida por explorar temas como sexualidade, violência e poder. Sua obra faz parte da coleção permanente do Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA), do Centro George Pompidou, em Paris, e do Instituto Britânico de Cinema, em Londres, entre outras instituições. A diretora também é professora na Escola de Artes da Universidade de Columbia.

Seu filme mais conhecido é Variety (1984), que inovou ao falar sobre sexualidade e voyeurismo sob o ponto de vista da mulher. O longa conta a história de Christine (Sandy McLeod), funcionária da bilheteria de um cinema pornô que desenvolve uma obsessão por um dos frequentadores e começa a segui-lo.

A Mostra também exibe Handsome Harry (2009), sobre um ex-fuzileiro naval encarregado de realizar o último desejo de um antigo colega que está prestes a morrer; e O Afogamento (2016), trabalho mais recente de Gordon, no qual um psicólogo infantil reencontra um homem que ajudou a condenar por assassinato 12 anos antes.

Veja os horários e locais de exibição:

Variety

26/10, 17h15, no Museu da Imagem e do Som
27/10, 19h, no Cinusp – Auditório
28/10, 17h, na Cinemateca – Sala BNDES
31/10, 18h40, no Cinesesc

Handsome Harry
26/10, às 16h, no Cinusp – Auditório
31/10, às 20h30, no Cinesesc
01/11, às 18h, no Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca 2

O Afogamento
26/10, 19h, Cinusp – Auditório – ECA – USP
27/10, 19h20, Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca 1
28/10, 20h, no Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca 2
29/10, 15h30, no Cinesala
31/10, 22h15, no Cinesesc


por Luísa Pécora - 25 de outubro de 2016
Mulher no Cinema

sábado, 15 de outubro de 2016

Mesa de Empreendedorismo Feminino no Terror em SP

Vai acontecer de 17 a 21 de outubro a TERROR WEEK na Universidade Anhembi Morumbi (Mooca). 

Com uma proposta diferente o evento irá promover uma série de eventos com palestras, bate-papo, exposição, Escape Time, Performances e muito mais tudo GRATUITO e com entrada para alunos ou não alunos (com inscrição prévia) 

Dentre as atividades vai rolar uma Mesa muito especial EMPREENDEDORISMO FEMININO NO TERROR !!!


Com empresárias, autoras, produtoras de Terror !!

Convidados: Amanda Lopes, Mariana Zani, Kelly Cristina Nascimento, Patty Fang, Regina Celi, Luciana Fátima
Local: Sala de Cinema - Campus CENTRO (Mooca)


E conheça toda a programação no site: www.terrorweek.com.br