quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Atenção!! Mais de uma em cada 10 mulheres já ficaram bêbadas durante os primeiros três meses da gravidez

A modelo Kate Moss

Mais de uma em cada 10 mulheres já ficaram bêbadas durante os primeiros três meses da gravidez, indicam pesquisadores. Além disso, 12% confessam o consumo excessivo de álcool durante o primeiro trimestre da gestação, enquanto 0,5% admitiram beber muito entre o terceiro e sexto mês.
As informações são do site do jornal britânico Daily Mail sobre uma pesquisa desenvolvida pelo Norweigen Institute of Public Health, que mostrou também que 16% das participantes do estudo mantêm um consumo leve de álcool durante os três primeiros meses, enquanto 10% também estendem o hábito para o segundo trimestre.
O time que conduziu o estudo descobriu que este consumo está ligado às emoções negativas como ansiedade e depressão. Mulheres que possuem a chamada “afetividade negativa” tendem a ter uma visão desfavorável de si mesmas e do mundo em geral. Estudos anteriores já associaram emoções negativas como estresse e a intensidade de reações emocionais à probabilidade do uso de substâncias intoxicantes.
Os autores dizem que mães que usam álcool durante a gravidez aumentam o risco de terem filhos prematuros, com baixo peso ou ainda desenvolverem a síndrome alcoólica fetal e até mesmo a morte do feto.
O doutor Steve Larson, que conduziu o estudo, disse são precisos novos estudos para entender por que as mulheres continuam bebendo neste período, alheias às recomendações de saúde. “Nossas descobertas mostram claramente uma relação entre as emoções negativas ao uso leve de alcool ou em excesso durante a gravidez”. 
Fonte Terra
hugs Mariana Zani