quinta-feira, 26 de maio de 2016

Não foram 30 contra 1 !!!



A adolescente de 17 anos que teria sido vítima de um estupro coletivo no Rio de Janeiro foi levada a um hospital na manhã desta quinta-feira, dia 26, para fazer exames. A avó da jovem afirma que ela teria sofrido um apagão durante os abusos.

“O vídeo é chocante, eu assisti. Ela está completamente desligada", disse a avó da adolescente em entrevista à rádio CBN. Segundo informações divulgadas nesta semana, a garota teria sido violentada por cerca de 30 homens.

A avó disse à CBN que a garota foi localizada por um agente comunitário e levada para casa. Ela afirmou ainda à rádio que a jovem é mãe de um menino de 3 anos e usuária de drogas há cerca de quatro anos.

O caso continua sendo investigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio. Dois homens que postaram imagens da menina nua e desacordada já foram identificados. Atualização: o Delegado Alessandro Thies, responsável pelas investigações, pede ao cidadão que tenha qualquer informação que possa auxiliar na identificação dos autores que entre em contato através do e-mail: alessandrothiers@pcivil.rj.gov.br.

Entenda o caso

Um vídeo compartilhado no Twitter nesta quarta-feira (25) por um brasileiro identificado na rede social como Michel gerou revolta e mobilização na internet. Em seu perfil, o homem, que mora no Rio de Janeiro, publicou uma gravação de uma mulher nua e desacordada aparentemente após ser vítima de estupro.

O vídeo mostra em detalhes os seios e os órgãos genitais da garota, cercada de homens que diziam claramente tê-la estuprado coletivamente. Na legenda, Michel escreveu: "Amassaram a mina, intendeu ou não ou não intendeu? Kkk" (sic). Um internauta que compartilhou as imagens afirma que a vítima teria sido estuprada por 30 homens.

Com informações do G1.