terça-feira, 13 de julho de 2010

Falando na Espanha..Bon Appétit!!!


Bom, depois de apresentar 3 artistas plásticas espanholas..não poderimos deixar de falar também da culinária da Espanha para fecharmos nossa homenagem ao país vencedor da Copa. Para realizar esta missão nossa Chef Emery Alvares além de nos apresentar os pratos conta curiosidades e informações interessantes! Aproveite e faça na sua casa!!


Como não foi desta vez que o Brasil trouxe a taça para casa, temos que nos conformar com a vitória da Espanha, apesar de estarmos surpresos com a suas competências futebolística, o povo espanhol  também é muito bom em sua cozinha: Cheia de aromas, azeite de oliva, especiarias variadas e muitos vegetais.

culinária espanhola é composta de diferentes tipos de pratos devido à sua grande variedade geográfica, cultural e climática.
Fazendo parte de uma cozinha mediterrânea a culinária espanhola destaca-se entre a  basca, seguida da catalã e da andaluza.

Outro produto muito apreciado na Espanha é o vinho que acompanha as refeições principais.Tal como ocorre na maior parte dos países, a culinária da Espanha  varia bastante de umas regiões a outras; no entanto, existem algumas características comuns, entra as quais se pode destacar:
O uso do Azeite de Oliva
A utilização do sofrito ( refogado de cebola, alho, azeite, tomate e ervas frescas) como operação inicial na preparação de muitos pratos.
O pão como acompanhamento da maioria das refeições.
O grande consumo de saladas, sobretudo no verão.

Postres, composto por uma peça de fruta ou algum produto lácteo, como o queijo. Os doces, como tartes ou pasteles são geralmente reservados para dias especiais ou festas.
A cozinha espanhola é fortemente influênciada pela variadade de frutos do mar disponíveis nas águas em volta do país, sendo a Espanha o segundo maior (depois do Japão) consumidor de peixes.



Como a Espanha tem uma história com muitas influências culturais, a riqueza e variedade da sua comida é impressionante. Muito da influência na culinária espanhola vem das tradições judaicas e mouras.

Sendo a Espanha a porta de entrada para a introdução de vários produtos originários das Américas, sua culinária não poderia passar sem batata, tomate, pimenta e feijão.
Essas são as principais influências que separam a comida espanhola da mediterrânea, as quais têm muitos alimentos e técnicas de cozinha em comum.

Um hábito popular quando os espanhóis saem para comer fora é saborear "tapas" com sua bebida. Outro favorito tradicional é o churro com uma caneca de chocolate quente para molhá-lo.

Dentre a enorme variedade de receitas que compõem a cozinha espanhola, algumas podem considerar-se comuns a todo ou quase todo o território, embora algumas tenham uma origem conhecida e continuem a ser associadas a determinados lugares. Podem citar-se como exemplos a tortilla de patata  (omelete de batata), o gazpacho (uma sopa fria de vegetais), a paella que consiste em um farto risoto de frutos do mar e embutidos (originária de Valência e, por isso, em Portugal é normalmente chamada “arroz à valenciana”, embora existam muitas variantes de uma região a outra), os pistos (uma espécie de ratatouille), as migas, os embutidos (jámon, chorizo, morcilla) ou os quesos.

Abundam os pratos à base de grão (garbanzos,lentejas), os cocidos e os potajes (sopas de grãos e verduras), embora com variações regionais importantes, sem esquecer o pão, que tem numerosas formas de fabricar-se, com variedades muito distintas em cada região.

Mas há outros pratos igualmente reverenciados neste país rico em carnes, frutos do mar e doces. São produtos de uma culinária simples, mas que hoje vive a chamada "Nueva Cocina Española", cujo esforço está em oferecer requinte e experiências inovadoras ao que já é tradicional.

Tão reverenciados quanto a paella são as "Patatas a la importancia", os "Bolinhos natalinos de peru", as "Lulas recheadas" e o "Arroz negro com lulas", especialidades comuns em todo o litoral Mediterrâneo.

As sobremesas, por sua vez, pedem considerações especiais, já que os "postres" como são chamadas por toda Espanha, são as principais estrelas da confeitaria. O "Toucinho do céu", as "Maçãs assadas", o "Arroz doce", o "Queijo ricota com mel e castanhas" e a famosíssima "Crema catalana" estão entre os destaques doces.

Outros pratos típicos da culinária da Espanha incluem:
Paella 

Fabada Asturiana

Mariscos

Sopa Gazpacho

Lechazo asado 

Chuletillas 

Tortilla de patatas (omelete com batatas)

Chorizo (salsicha picante)

Jamón serrano (presunto defumado)

Cocido 

Arroz a la Cubana

Turrón

Tortas de Aceite de Sevilha


Um hábito espanhol, também, é tirar uma "siesta" depois das refeições. O que ajuda a fazer a digestão e também recompõe as energias para o restante do dia!
Vamos partir nessa semana para uma deliciosa entradinha, acompanhada de um suculento prato quente como.... e o Postre espetacular Pessego dos Deuses, essa receita é muito boa mesmo, vale a pena experimentar e muito gostosa, não tem quem não goste! Uhmmmm!

Ensaladilla de espinaca, hinojo e rábano
Rendimento : 04 porções
Tempo de preparo: 15 min
200gr de  Espinafre
150gr de Funcho ( erva doce)
100gr de Rabanete
01 laranja sem casca em gomos
Para o Molho
03 cls (sopa) de suco de laranja
05 cls de Azeite extra virgem
01 cls (chá) rasa de Sal
Modo de Preparo
Lave as folhas do espinafre, corte as folhas e o excesso de talos da parte superior do funcho e reserve.
Apare a base do bulbo e descarte as folhas externas se elas estiverem duras, corte o bulbo ao meio e fatie bem fino, reserve. Lave os rabanetes e fatie bem fino também. Coloque as fatias do funcho e do rabanete em uma bacia com gelo pelo menos 15 min, para que fiquem realmente crocantes. Escorra bem e coloque em uma tigela ou saladeira como preferir, junte as follhas do espinafre, e os gomos retirados de uma laranja. Misture todos os ingredientes do molho e regue sobre a salada.

Pez Español
Rendimento: 04 porções
Tempo de preparo: 25min
04 postas de dourado de aproximadamente 250 gr sem pele e sem espinho
1/2 Pimentão Amarelo
1/2 Pimentão Vermeho
1/2 Pimentão Verde
100 gr de Azeitonas preta sem semente
01 Folha de louro
01 bom punhado Manjericão picado bem fino
01 bom punhado de tomilho picado
01 cebola roxa
08 un de alho sem casca
230 ml de azeite extra virgem
200 ml de vinho branco seco
Sal à gosto
Pimenta- do reino moída na hora à gosto
Modo de Fazer
Tempere as postas do peixe com sal e pimenta do reino, reserve.
Lave os pimentões e fatie bem fino, corte a cebola ao meio e fatie finamente, corte as azeitonas em rodelas. Em uma tigela coloque esses ingredientes fatiados, o alho, com o vinho branco, as ervas todas picadas, o louro, e 200ml de azeite, acerte o ponto se sal. Guarde na geladeira por no mínimo 01h, retire da geladeira e coloque em uma penela até murchar os pimentões, reserve. Grelhe as postas em uma frigideira anti-aderente com um fio de azeite por no máximo 01min cada lado. Quando todos estiverem grelhados coloque essa "marinada" dos pimentões sobre o peixe e leve para o forno 250ºC por no máximo 10 min.
Dica: Essa marinada pode ser preparada de um dia pra outro assim ela acentua ainda mais o seu sabor! Você pode acompanhar com a saladinha sugerida acima, ou com arroz branco, couscous, legumes grelhados, como preferir!



Melocotón Dioses
Rendimento: 04 pessoas
Tempo de preparo : 15 mint
Ingredientes:

1 lata de pêssego em compota

150g de farinha de trigo

2 ovos

1/2 xícara (chá) de creme de leite caixinha

1 colher (sopa) de manteiga

1/2 xícara (chá) de vinho branco suave

1 colher (sopa) de açúcar

Óleo para fritura

2 colheres (sopa) de glaçúcar

1/2 colher (chá) de canela em pó. 

Modo de preparo:

Escorrer os pêssegos, secar com papel de cozinha e reservar. 

Misturar a farinha, as gemas, o creme de leite, a manteiga amolecida, vinho, as claras batidas em neve com o açúcar.

Passar cada metade de pêssego nesta massa.

Fritar em óleo quente.

Colocar numa travessa e polvilhar com glaçúcar misturado à canela. 

Servir com bolas de creme de leite batido (chantilly),sorvete de creme, ou mascarpone adoçado com açúcar de baunilha.

Obs: Para preparar açúcar de baunilha, basta 01 fava de baunilha cortada ao meio, retire as sementes para outras sobremesas, e coloque apenas o talo dentro de um recepiente com 01kg de açúcar, tampe. Quanto maior o tempo dessa conserva maior a intensificação do sabor desse açúcar! Use esse açúcar para adocar cremes, chás, caldas...
Dica: Creme de leite de latinha ou de caixinha costuma ter por volta de 25% de gordura. Esse tipo de creme é perfeito para caldas, massas, pudins e até mesmo ganaches. Um dos erros mais freqüentes de quem não cozinha muito é tentar batê-lo na batedeira. Seu teor de gordura não é suficiente para que ele forme picos, como o creme de leite fresco, ele difere do creme de leite de latinha por ter mais gordura (cerca de 35%) e menos soro, razão pela qual é mais branquinho. Quanto mais branco o creme de leite, então, mais gordura, e, portanto, melhor. Você usará o creme de leite fresco ou pasteurizado para bater chantilly.



Espero que todos tem gostado do artigo e Bon Appétit!