quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Pesquisa revela por onde caminha o interesse feminino nas questões sexuais

O comportamento feminino em relação a assuntos como masturbação, sexo anal e fantasiais sexuais mudou. Pelo menos foi esta a conclusão de um recente estudo feito pelo Papo Íntimo, canal do Porta Terra.

A pesquisa revelou por onde caminha o interesse feminino nas questões sexuais. Em tempos muito mais liberais como hoje, as mulheres assumem suas preferências que estão mais norteadas pelo o que ela de fato gosta na cama.

Participaram da pesquisa 1.121 pessoas de todo o Brasil. Deste universo, 977 informaram ser do sexo feminino e 84% estão na faixa de 18 a 45 anos. Veja a seguir alguns resultados que demonstram como a mulher evoluiu na questão da sexualidade.

Sentidos

No quesito atração, 66% disseram não resistir a um sussurro no ouvido. O cheiro também é um dos sentidos levados em conta pelas mulheres, tanto que 49% delas revelaram que um homem com um bom perfume se torna mais atraente e desperta o interesse delas. O cheiro natural sem suor, aquele após o banho, agrada apenas 41%. Um olhar cheio de desejo também conquista mais as mulheres, pelo menos para 58% das participantes.

Elas revelaram também que os pontos mais sensíveis são beijos na nuca (32%) e toque no seio (31%)

Orgasmo

A maioria delas, 59%, garantiram que têm orgasmos em todas as relações, sendo que 29% delas afirmaram terem tido orgasmos múltiplos. Apesar de alta a porcentagem das mulheres satisfeitas com a relação sexual, 9% informou que não consegue sentir nenhum prazer nas relações

Ousadias

Transar em público pode ser considerada uma das grandes fantasias a dois, mas para 45% das mulheres só rola se ninguém assistir o ato. Para 18%, a praia é o melhor cenário público e 15% preferem algo mais arriscado como um elevador.

No entanto, 48% afirmaram que ficariam ofendidas se recebessem uma proposta de um ménage a trois e jamais aceitariam. Elas também não gostam de produtos de sex shop. Somente o vibrador apareceu na lista de interesse delas. Ao mesmo tempo, 31% delas disseram que não teriam vergonha de comprar os brinquedinhos sexuais.

Modalidades

A maioria delas (79%) foram categóricas em afirmar que sexo oral (nelas) é essencial e 64% disseram que também adoram fazer o mesmo ato em seus parceiros.

Já o sexo anal continua em baixa: 28% delas garantem sentir muito prazer com essa modalidade e outras 23% dizem já ter tentado, mas desistiram por causa da dor.

Para 26% das entrevistas, sexo solitário, conhecido por masturbação, é importante para conhecer o corpo, mas 49% enfatizam que não se compara a uma relação a dois.

Traição

Elas avisam que o perigo de uma traição está quando há falta de atenção do parceiro. Quando elas se sentem carentes ficam mais vulneráveis a traição disse 33 % das participantes. Em segundo lugar está a vingança, de acordo com 22% delas. Atração física e carência sexual estão empatadas em terceiro lugar, segundo 17% das entrevistadas.

Prevenção

Um dado preocupante: apenas 44% das mulheres usam camisinhas e a pílula ainda é considerada uma das melhores amigas da mulher. Ela é considera o maior tranquilizante na hora do sexo por 34% das entrevistadas.


Fonte: Terra